Teatro

“O escândalo de Philippe Dussaert” chega ao Sá da Bandeira dia 1 de março

“O Escândalo Philippe Dussaert” é um texto que investiga com muito humor os limites da arte contemporânea e as polémicas à volta do assunto.

Nesta peça, o autor usa a figura de um pintor contemporâneo para fazer uma reflexão sobre o que é, e o que não é, a arte – o tema é terreno fértil para infindáveis controvérsias, polémicas e situações hilariantes.

“Como autor, director ou actor, quero cada vez mais debruçar-me sobre temas contemporâneos. O Escândalo Philippe Dussaert permite uma investigação onde o actor e a plateia, de uma forma divertida e surpreendente, desvendam um dos maiores escândalos da história da arte contemporânea”, afirma Marcos Caruso.

Nesta comédia, vencedora dos principais prémios nas categorias de “Melhor Actor” e “Melhor Espectáculo” no Brasil durante o ano de 2017, Marcos Caruso veste a pele de um conferencista que divide com o público a investigação do escândalo que envolveu o pintor francês. Na história, as obras do pintor, após a sua morte, vão a leilão avaliados por uma fortuna, deixando o Estado numa delicada relação com o dinheiro público e despertando a plateia para a discussão sobre se o que Dussaert fez é de facto arte e digno de nota, ou não.

Depois de Lisboa, “O escândalo de Philippe Dussaert” seguirá para o Teatro Sá da Bandeira, no Porto, de 01 a 04 de março, seguindo-se o Convento S. Francisco, em Coimbra, a 06 de março, a Casa das Artes, em Famalicão, de 08 a 11 de março, e o Theatro Circo, em Braga, de 15 a 18 de março.

Interpretação: Marcos Caruso
Texto: Jacques Mougenot
Direcção: Fernando Philbert
Foto: D.R.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close