Educação

Alunos do secundário mergulham no Imaginarius

Para os alunos do 10.º ano do Curso de Animação Sociocutural da Escola Secundária Coelho e Castro, de Fiães, a criação de um espetáculo para o festival Imaginarius é um grande desafio e uma oportunidade única que – acreditam os jovens – vai marcar o seu percurso escolar e ajudar a definir o seu rumo profissional. O performer e acrobata Daniel Seabra assume a coordenação artística de um amplo projeto de capacitação para o circo contemporâneo e criação artística, que arrancou em fevereiro, intitulado “Fractions of a Whole”, cujo resultado será apresentado em estreia absoluta no Imaginarius, nos dias 25 e 26 de maio.

Samuel Oliveira, Ana Dias e Catarina Neto são três dos 17 alunos envolvidos neste projeto de capacitação técnica e artística. Revelam um nervosismo comum pela “enorme” responsabilidade que têm nas mãos, mas mostram-se motivados com a evolução técnica e artística do grupo num curto espaço de tempo, e assumem uma maior abertura para a importância do trabalho em equipa, postura corporal e atitude.

Para Daniel Seabra, que pela primeira vez orienta um projeto de capacitação desta dimensão e com jovens, a palavra-chave é altruísmo – “o espírito de grupo, o pensar no outro e sentir o peso do outro, o combater barreiras e preconceitos”. O performer e acrobata tem como missão de desenvolver, numa primeira fase, capacidades técnicas e artísticas neste grupo de alunos, entre os 15 e os 18 anos, e depois desafiá-los para a criação. “Tudo partirá deles. A ideia do projeto, o conceito, a criação. Eu apenas os desafio a pensar e a criar”. Mas garante que as questões políticas e sociais que marcam a atualidade estarão sempre presentes neste processo de construção.

O projeto “Fractios of a Whole” envolve três etapas de formação: a primeira foi teórica (artística e de produção) e histórica; a segunda está relacionada com a criação e a investigação artística; a terceira será prática, para desenvolvimento do projeto. Paralelamente, são realizadas visitas e desenvolvidas ações de mediação com jovens e outros artistas em residência. O objetivo é aproximar os estudantes do meio profissional e artístico, desenvolvendo competências e técnicas do novo circo, mas também a capacidade de desenvolver um projeto artístico de forma global. O envolvimento completo destes alunos no processo criativo, performativo e de produção, e o contacto com novas realidades artísticas são outros objetivos a concretizar, para além da oportunidade de apresentarem o resultado final deste trabalho ao público do festival Imaginarius.

“Estou a adorar a experiência. Gostava de seguir teatro, mas estou a gostar muito do contacto com o novo circo”, revela o jovem Samuel Oliveira. Para Ana Dias, esta “é uma grande responsabilidade, mas vamos conseguir. Este projeto vai abrir portas para o nosso futuro”, acredita. “Esta uma grande oportunidade, que mais ninguém teve até agora. Por isso, temos de agarrá-la e mostrar que somos capazes”, remata Catarina Neto.

A exigência técnica, artística e social deste projeto implicou o envolvimento de um conjunto alargado de parcerias e ações específicas. Além da equipa residente, o projeto conta com a colaboração, em etapas distintas, do projeto SALTO – International Circus School, do Chapitô, do Teatro do Mar e de artistas integrados na programação do festival Imaginarius.

“Fractions of a Whole” é um dos projetos que vêm reforçar o programa de apoio à criação artística contemporânea para o espaço público do festival Imaginarius, materializada numa plataforma integrada de suporte aos processos criativos, com uma visão mais alargada de envolvimento, mediação e capacitação, assim como de intervenção crítica e criativa externa em diferentes fases dos processos artísticos. A coordenação artística e de projeto é de Daniel Seabra. Noé Quintela assume a coordenação de movimento.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close