EntrevistasGaleriaNotícias

Toxicodependência em debate na Exponor (Com Vídeo)

O Centro de Congressos da Exponor recebe hoje e amanhã, o X Ciclo de Conferências e a Jornadas Científicas dos diferentes Departamentos que integram o Instituto Superior de Ciências da Saúde – Norte/CESPU. Mais uma vez a comunidade académica está reunida, para a discussão de temas da actualidade e com a participação de palestrastes convidados, numa actividade de enriquecimento académico e científico, face à pertinência dos temas escolhidos para os diferentes eventos científicos.
O X Ciclo de Conferências, apresenta um programa, virado para a comunidade com a discussão “A (in)EXPERIÊNCIA da (in)DEPENDÊNCIA” uma temática que está sempre actual, muitas vezes pelas piores razões.

Para esta discussão destaque para a participação do Prof Doutor Ricardo Dinis, Toxicologista, que apresentou dados e informação sobre a actual situação no mundo do consumo das drogas e do impacto da dependência das drogas na saúde pública mundial.

Esta temática foi objeto de discussão em Mesa Redonda, por convidados oriundos de diferentes sectores da sociedade civil, tendo como moderador o jornalista David Pontes. Ao mundo das drogas, está associado o crime, quer no tráfico, quer no consumo, bem como a alteração da lei nomeadamente na despenalização do consumo de drogas leves, pelo que a conferência contou com a presença da jurista Manuela Rebelo, que deu conta do impacto da legislação nesta temática. A presença de um Assistente Social, João Doce, e de uma Psicóloga, Alexandra Serra, tornaram o debate mais enriquecedor, pois representam um suporte fundamental e basilar no apoio à recuperação dos cidadãos toxicodependentes, no regresso à vida ativa, numa sociedade cada vez mais exigente, discriminatória.

” A dependência tecnológica, dependência das redes sociais, do álcool ou das drogas são uma realidade. A instalação das dependências fazem- se de forma gradual, e podemos dizer de forma traiçoeira” referiu Jorge Proença, diretor do Iscsn. Sendo a Cespu uma instituição que ensina saúde, “não pode deixar de alertar os nossos jovens para o perigo e riscos do uso de drogas. E um tema muito antigo, mas sempre atual, pois também cada vez mais surgem novas drogas, com todos os malefícios associados”, concluiu.

Tags
Show More

Related Articles

4 Comments

  1. Gostei muito. saudades do meu tempo de estudante. Gostei de rever o Dr. proença. Um abraço e obrigado por esta reportagem.

  2. Reportagem excelente. A AIR está de parabéns . Tema atual e painel de palestrantes muito bom.
    Parabéns à Organização.

  3. Os meus sinceros parabéns à CESPU, pela excelência do evento científico.

    Pelo menos 85 milhões de europeus adultos consumiram uma droga ilícita em algum momento da sua vida, o que equivale a cerca de ¼ da população adulta da Europa

    Esta é uma realidade que nos preocupa a todos e só atuando na prevenção e no acompanhamento social das vítimas após terapêutica de desabituação conseguiremos os melhores resultando no combate a este flagelo.

    Há um princípio humanista do reconhecimento da plena dignidade das pessoas envolvidas, de um direito constitucional à saúde e no combate à exclusão social

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close