Economia

As malas de luxo da Cavalinho cabem em dois pisos na Invicta

Saem da fábrica de S. Paio de Oleiros, onde ainda se produz de forma artesanal, em direção a todo o Mundo. São coleções e coleções de carteiras, bolsas, acessórios, calçado, com um Cavalinho sempre em relevo. Mas é na Rua Formosa, no coração da cidade do Porto, que a marca 100% nacional ganha o berço merecido: há lá malas para encher dois pisos e sete montras. A variedade é tanta que o difícil é mesmo escolher.

Hoje, não parece possível passar na Rua Formosa sem namorar as malas do nosso imaginário. Esta é a maior loja oficial da Cavalinho, que fala ao coração dos portuenses desde 2016. Mas mais do que isso: tem conquistado os turistas e aproveitado a vaga que a Invicta tem sentido. De tal forma que só no Porto conta ainda outras duas lojas: uma no centro comercial Bom Sucesso e outra nos Loios. Ao todo, a marca já conta 33 espaços oficiais por todo o país e no estrangeiro.
Manuel Jacinto, proprietário da empresa, explica que continua “a apostar muito nas lojas oficiais, porque elas permitiram expor mais daquilo que há muito a empresa vinha a construir, mas que não tinha a visibilidade necessária, pois os clientes muitas vezes não apostavam nas novas linhas”. Cá fora já está a coleção de verão, que se passeia por cores leves: rosa claro, azuis, beges. Na verdade, uma das linhas é uma homenagem aos corações de Viana do Castelo. “Tentamos sempre, de alguma forma, fazer uma viagem pela história de Portugal, ora com bordados, ora com imagens de azulejos e flores. Temos ainda várias edições especiais e limitadas”.
Hugo Miguel, de Tabuaço, em Viseu, é um apaixonado pela marca. “Cavalinho é sempre sinónimo de elegância. Admiro os modelos, a qualidade da pele. A marca tem vindo a evoluir a todos os níveis. E adoro a nova coleção de sapatos de homem”. Gosta particularmente de se passear pela loja da Rua Formosa. Não é de estranhar: “Tem um edifício lindo, muito bem localizado e uma decoração de alto nível”.
Mas foi nos Loios que esbarrámos numa turista. A dinamarquesa Mona Haten não resistiu a pôr um pé dentro da loja, apesar de não conhecer a marca. “Estou a gostar muito das malas de viagem. Gosto das cores e das flores”. Mas nesta história também entram clientes fiéis. “Sou cliente há anos”, dizia Fernanda Castro, de Ovar, na loja do Bom Sucesso. “Gosto mais da vertente clássica. O melhor é qualidade da pele. Tudo o que compro na Cavalinho dura anos e anos”.

350 malas por dia

A Cavalinho é caso de sucesso em Portugal: há 35 anos que está no topo das marcas nacionais de moda. E o segredo, esse, é simples: um cozinhado de inovação com tradição. A produção artesanal, exclusivamente nacional, dá o carimbo de qualidade a uma empresa que produz 350 malas por dia. Ou não estivesse presente em mais de 300 lojas multimarca distribuídas por todo o Mundo.
Mas Manuel Jacinto tem os olhos postos no mercado do calçado, onde quer continuar a apostar, e na cada vez maior internacionalização. Ao todo, a empresa tem cerca de 100 funcionários dedicados a uma casa que vê “todo o mundo”  num futuro próximo.

Tags
Show More

Related Articles

7 Comments

  1. Uma marca de confiança. Tenho malas da cavalinho há mais de 10 anos. Estão novas. Parabéns. Quando fazem um passatempo aqui?

  2. Uma marca de excelência sem dúvida.
    Compro sempre na loja oficial da Cavalinho Vale de Cambra tem um excelente atendimento e bom gosto para ajudar as clientes nas suas compras
    Recomendo sempre a Cavalinho de Vale de Cambra

  3. Gosto da marca, da qualidade dos produtos e da linha de sapatos. Quando fazem passatempo com os vossos leitores?
    obrigado!

  4. Adoro a marca. O preço certo oferece todos os dias carteiras da cavalinho. Quando fazem passatempos para nós?
    Sara, vila real

  5. Uma marca de grande qualidade. Aprecio muito a perfeição dos acabamentos. Os sapatos são muito confortáveis. Recomendo a marca vivamente. Para quando um passatempo por aqui? Venha ele.
    Afonso, Chaves

  6. É uma marca de muita qualidade nos acabamentos e na qualidade dos seus produtos. Concordo com o passatempo. Se o Preço Certo está em grande porque razão não temos a mesma oportunidade. Acho que é uma falha grave da Agência de Informação Norte em não nos brindar com passatempos da Cavalinho.
    Gloria Rosa Lima – Chaves

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close