Cultura

Museu do Traje recebe pintura “Havemos de ir a Viana” doada por Mariana Homem de Mello

Foi hoje assinado o auto de doação do quadro a óleo sobre tela “Havemos de ir a Viana” ao Município de Viana do Castelo. O auto de doação foi assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, e pela artista Mariana Homem de Mello, num momento que contou também com a presença a Vereadora da Cultura, Maria José Guerreiro.
Recorde-se que, em agosto passado, o autarca tinha manifestado intenção do Município adquirir a obra, mas a pintora, neta de Pedro Homem de Mello, decidiu doar a obra à Câmara Municipal.
O quadro, que ficará exposto no Museu do Traje, é inspirado no poema de Pedro Homem de Mello, imortalizado pela fadista Amália Rodrigues, e foi pintado pela neta do poeta, professor e folclorista português.
O autarca realçou o facto de a pintura representar “tudo aquilo que nos transmite o poema de Pedro Homem de Mello”. José Maria Costa frisou o facto de o poeta ter transmitido à neta “o gosto e a paixão pelas nossas tradições”, considerando que esta doação reforça o vínculo existente entre o Museu do Traje e Mariana Homem de Mello.
O edil aproveitou para convidar a artista a realizar, no próximo ano, uma exposição com o tema Pedro Homem de Mello, desafio que foi prontamente aceite pela pintora.
Mariana Homem de Mello assegurou encontrar no Minho e na poesia do avô a sua principal fonte de inspiração, garantindo que “as cores do Minho estão sempre presentes” nas suas obras.
Mariana Telles da Silva Homem de Mello nasceu no Porto no dia 3 de novembro de 1974, tendo vivido sempre em Lisboa. Em 1992, frequentou o curso de Desenho da Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa e, uns anos mais tarde, em 2008, frequentou um curso de Pintura com a pintora Isabel Contreras Botelho.
Pinta e desenha desde sempre. A sua pintura foi, durante os primeiros anos, figurativa e expressionista. Em 2015 iniciou uma nova fase, abstrata, com trabalhos que, em mente, não apresentam nenhuma estética pré-concebida, criando subconscientemente a sua pintura em camadas através de gestos espontâneos e expressivos.
Os seus quadros encontram-se em coleções particulares em vários países. Está representada na Saatchi Gallery, em Londres e na Artmajeur, em França. Utiliza vários tipos de materiais como o acrílico, óleo, têmpera e carvão.
Foto: DR

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close