Opinião

Escuta o teu corpo

O nosso corpo é o nosso alicerce que através das suas diversas funções permite-nos exercer a nossa profissão, desempenhar múltiplas tarefas sejam elas de carater físico ou mental, otimizando assim a nossa vida profissional. Cada profissão envolve o corpo de forma totalmente diferente, apesar de utilizarmos os mesmos reflexos e os mesmos movimentos inatos, distinguindo-nos através dos movimentos que aprendemos para desenvolver determinada tarefa específica à profissão que exercemos.
Do ponto de vista orgânico e biológico estamos capacitados para realizar diversos movimentos que são rotineiros, muitas vezes inconscientes, fazendo com que raramente se pense sobre a sua importância no desenvolvimento da nossa atividade profissional. Esses movimentos, mesmo sendo semelhantes são totalmente distintos no que diz respeito à intenção com que os utilizamos, ao sentido, contexto e significado que lhes atribuímos.
Ora vejamos, por exemplo, o ato de escrever é utilizado na maioria das profissões, porém a forma como escrevemos (técnica, equipamento utilizado) é totalmente diferente de profissão para profissão, apesar de utilizarmos os mesmos movimentos, os mesmos mecanismos orgânicos.
Um outro simples aspeto a refletir está relacionado com alguns movimentos, gestos do nosso dia-a-dia, que quando são utilizados na nossa profissão têm uma função e um sentido totalmente diferente, como por exemplo, o pegar ao colo, tocar, abraçar, que no contexto da saúde (enfermagem, entre outras profissões) são utilizados terapeuticamente.
Existem muitos mais exemplos que podiam ser referidos neste artigo, mas quero referir um outro aspeto em que o nosso corpo é o potenciador da harmonização da nossa vida profissional, que é a utilização das nossas mãos. Utilizamos as nossas mãos para inúmeras tarefas, sendo algo inato e quando refletimos sobre o seu uso reparamos que são ferramentas importantes em diversas profissões permitindo o toque, a cura, a realização de movimentos dos mais exímios aos mais grosseiros.
Assim acontece com todos os movimentos que executámos diariamente, através do comando do nosso Corpo que nos permite adaptar a diferentes situações estimulando a aprendizagem e desenvolvimento de capacidades. A nossa vida profissional desenvolve-se harmoniosamente acompanhando o nosso entendimento sobre o nosso corpo, sobre a melhor forma de o cuidarmos e potenciarmos.
Apraz-me assim perguntar ao leitor: em algum momento pensou sobre a importância do corpo no desenvolvimento da sua atividade profissional? O que o levou a fazer essa reflexão?
Quando olhamos atentamente para o nosso corpo, somos capazes de observar alguns sinais emitidos que funcionam como alertas para potenciarmos os nossos cuidados corporais, transformarmos alguns comportamentos para que o nosso corpo se mantenha estável e assim nos permita desenvolver eficiente e eficazmente a nossa profissão.
Esses sinais são deveras importantes pois quando o nosso corpo é atingido por alguma doença ou fator externo a nossa vida profissional é igualmente afetada pela diminuição do nosso rendimento, pelo absentismo, pela nossa incapacidade de executar as tarefas que sempre executámos de forma eficiente e eficaz, tal como é impeditivo de desenvolvermos as nossas capacidades através da aprendizagem.
Um dos exemplos, que considero muito importante, é a postura que adotamos no nosso local de trabalho e como nos movimentamos ao executar diversas tarefas, que é uma das maiores causas do absentismo e que pode ser aperfeiçoada com a alteração da forma como nos sentamos, como levantamos e transportamos cargas. Também a nossa voz, utilizada em todas as profissões é outro aspeto que devemos cuidar, aumentando o consumo hídrico, evitando mudanças drásticas de temperaturas e não menos importante, transformar a forma como falamos com as pessoas com quem trabalhamos e nos relacionamos profissionalmente.
A melhor forma de cuidarmos do nosso corpo é apostarmos na prevenção, escutando atentamente as mensagens que nos envia, para que possamos estabelecer as mudanças necessárias para enaltecer a importância do nosso corpo para a nossa vida profissional. Potenciando as capacidades do nosso corpo estamos a potenciar a nossa profissão, com o aperfeiçoamento das nossas tarefas, das nossas funções, enaltecendo o nosso magnífico alicerce de vida.
O nosso corpo é o nosso alicerce! É a embalagem que guarda a nossa essência que é de extrema importância na nossa vida profissional, com todas as emoções, os sentimentos, os sentidos, os significados.
Não é de todo suficiente cuidarmos apenas do corpo se não cuidarmos do nosso interior, das nossas emoções. Cada ato tem que ter uma intenção, um objetivo consciente e sincronizado com o nosso sentir, com o nosso campo emocional, pois quando exercemos uma determinada profissão, só estaremos a enaltecer a importância do nosso corpo, quando potenciamos as emoções associadas a cada ato desenvolvido.
É preciso estarmos mais atentos ao nosso alicerce, à forma como vivemos a nossa profissão e como desenvolvemos as nossas tarefas, otimizando a nossa consciência, interpretando conscientemente os sentidos e os significados dos atos, das emoções e assim promovendo a máxima do “saber ser, saber fazer, saber estar”.

Ricardo Fonseca

www.semearemocoes.com

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ver também

Close
Close