Sociedade

Piscinas Municipais de Espinho reabrem segunda-feira dando prioridade a atletas

As Piscinas Municipais de Espinho retomam o funcionamento na segunda-feira, anunciou hoje a autarquia, solucionando assim o problema de 100 nadadores que, afetos ao clube dessa cidade do distrito de Aveiro, estavam entretanto obrigados a treinar noutro concelho.
As piscinas estavam encerradas desde março devido à pandemia de covid-19 e os atletas de Natação do Sporting Clube de Espinho vinham treinando no tanque do Colégio de Lamas, no município vizinho da Feira – a cerca de 10 quilómetros de distância, o que representava um acréscimo de custos que já levara 30 jovens a desistirem temporariamente da modalidade.
A autarquia liderada pelo PSD reconheceu nessa altura dificuldades em reabrir o recinto de forma a cumprir as exigências da Direção-Geral da Saúde (DGS), dado que as piscinas estão “no fim da sua vida útil e não é possível fazer nela as intervenções estruturais que se impõem atualmente”, mas acabou por conseguir reorganizar o funcionamento do edifício para viabilizar o seu uso em segurança.
“A Câmara Municipal procedeu à adaptação dos circuitos internos e das instalações para cumprir os requisitos de higiene e segurança. Fica assim vedada a utilização dos chuveiros devido ao risco de propagação da covid-19 através de aerossóis, introduzindo-se também diversas normas restritivas na utilização da piscina”, revela fonte oficial da autarquia.
O responsável pela secção de Natação do Sporting Clube de Espinho está satisfeito com as alterações e reconhece “o enorme esforço que o Executivo da Câmara fez – em especial o vice-presidente Vicente Pinto – para abrir a piscina e assim salvaguardar o futuro dos nadadores do clube”.
Além de atletas de competição, as piscinas também voltam a receber nadadores em geral, em regime livre, mas esses só poderão usufruir do equipamento até às 18:00.
No horário restante, a prioridade é assegurar condições de treino a diferentes escalões etários, de acordo com as recomendações da Federação Portuguesa de Natação.
“As escolas de natação ministradas pelos Serviços Municipais não entrarão em funcionamento para já. A Câmara irá avaliando a cada momento a evolução da pandemia e as orientações da DGS”, avisa a autarquia.
Também para restringir o risco de contágio pelo vírus SARS-CoV-2, “as atividades coletivas para a população idosa, por força da lei, não podem ainda ser retomadas”.

Foto: DR

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close