Cultura

Teatro Nacional São João leva Castro e Achadiço ao Luxemburgo

Depois de passagens por cidades portuguesas e por Cabo Verde, produções próprias do São João rumam agora à capital do país europeu  

A programação fora de portas do Teatro Nacional São João (TNSJ) prossegue o seu caminho com a apresentação de Castro e Achadiço, duas produções próprias com encenação do diretor artístico Nuno Cardoso, no Théâtre National du Luxembourg. A digressão dos espetáculos do São João no Luxemburgo inicia-se já esta sexta-feira, com Castro, do poeta António Ferreira, produção que assinalou o arranque da programação do Centenário do edifício-sede da Instituição. No dia seguinte, Nuno Cardoso leva à cena Achadiço, um espetáculo concebido especialmente para Cabo Verde, onde se estreou, em 2019, na 25ª edição do Mindelact, o maior evento de artes cénicas da África Ocidental.
Castro parte da obra homónima do poeta António Ferreira, uma tragédia renascentista que relata o drama histórico (ou lendário) do amor de D. Pedro e Inês de Castro, expondo questões como o desejo e o poder, o vício e o caos, ou a impunidade e a prepotência, como cegueira que “escurece daquela luz antiga o claro raio”. Nesta encenação, Nuno Cardoso assinalou a sua primeira incursão na dramaturgia portuguesa. Sendo um símbolo da estratégia de descentralização do São João – recorde-se que o espetáculo se estreou no Teatro Aveirense –, Castro foi também a primeira produção a reunir o elenco “quase” residente da Casa, composto por Afonso Santos, Joana Carvalho, João Melo, Maria Leite, Mário Santos e Rodrigo Santos, a que se juntaram Pedro Frias e Margarida Carvalho. O espetáculo pode ser visto nos dias 18 e 19, às 20h00. O valor dos bilhetes é de 20 euros.
Já Achadiço é um solo do diretor artístico do São João que combina caraterísticas de conferência, performance e aula autobiográfica sobre teatro e dramaturgia. Tomando como matéria referencial quer a vila onde nasceu e cresceu, quer a sua experiência ao longo dos anos como ator e encenador, Nuno Cardoso apresenta, assim, uma narrativa improvisada, jogada entre a memória e a ficção, entre o real e a fábula com a qual o intérprete ensaia um retrato possível. Achadiço sobe ao palco do Théâtre National du Luxembourg no próximo sábado, às 15h00. A entrada é gratuita.

Foto: João Tuna

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close