Gastronomia

Porto: Restaurante Bároco reinventa as sandes de leitão com combinações surpreendentes

Projecto no feminino explora a iguaria tradicional com um toque de inovação

O restaurante Bácoro é a mais recente proposta do quarteirão gastronómico dos Poveiros, no Porto, um projecto no feminino que nasce do desejo de inovar num produto tradicional muito apreciado: o leitão. Localizado no nº 262 da Rua de Santo Ildefonso, o recém-aberto espaço promete novos conceitos, texturas e sabores, com uma ementa que aposta em sandes de leitão tradicionais e inovadoras, saladas e sobremesas para degustar sem pecado, ao almoço e ao jantar.
Sandra Cunha, Raquel Maia e Cristina Fidalgo são as três sócias do restaurante Bácoro, um espaço despretensioso com ambiente acolhedor cujas propostas gastronómicas têm assinatura do Chef Pedro Sommer.  “A nossa ideia era extrair o potencial do leitão e conferir-lhe um twist inovador que permitisse alargar os horizontes do palato no que à degustação desta iguaria diz respeito”, revelam as responsáveis, adiantando ainda que “nunca foi nossa intenção  desconstruir o produto, que é de si excepcional, mas sim desenvolver um novo conceito, que, respeitando a qualidade do leitão, permitisse alargar o leque de possibilidades na degustação desta iguaria. E o chef Pedro Sommer acertou em pleno”, sublinham.
A partir do leitão fornecido pelo conhecido restaurante Estaladiço, em Vila Nova de Gaia, o Bácoro apresenta oito propostas de sandes de leitão, a tradicional e as restantes com combinações surpreendentes. Assim, na carta há sandes de leitão com molho de leitão ou com queijo Limiano, para os paladares mais conservadores, e ainda sandes de leitão com maionese de leitão, manteiga de laranja, presunto crocante, pesto de cajus e pasta de azeitona para quem gosta de se aventurar em combinações mais arrojadas. Os apetites mais exóticos podem deliciar-se com sandes de leitão com chutney de manga e os vegetarianos desfrutar das sandes de legumes grelhados com pesto de caju. Disponíveis a partir de 6.50 euros, podem ser degustadas em menu com batata frita e frisante (desde 8 euros) ou batata e espumante (desde 9.50 euros). Quem quiser provar todas as especialidades, pode optar por um dos menus bacorinhos, com opção de 4 ou 8 mini-unidades (a partir de 8 euros). Para acompanhar, há batata frita ou salada, tipo coleslaw com couve, cebola roxa, cenoura, maçã, envolvida em iogurte grego e maionese.
O restaurante aposta numa seleção cuidada de produtos, desde os azeites aos vinhos, alguns dos quais biológicos, passando pelo  mel e amêndoas  que compram a pequenos produtores, garantindo assim a genuinidade e a qualidade da matéria-prima. Ali, também se privilegia a preparação dos ingredientes dentro de portas e na hora, como é o caso do pão cozido no forno super estaladiço, no momento do pedido do cliente. Enquanto aguardam as sandes quentes e estaladiças, os clientes podem deliciar-se com as entradas de que se destacam a refrescante manteiga de laranja, elaborada no restaurante, o perfumado azeite Caixeiro Virgem extra com balsâmico, a intensa pasta de azeitona, o crocante folhado bacorinho, as azeitonas temperadas de Trás-os-Montes ou ainda as tábuas de queijo DOP com presunto.
Com uma sala com capacidade para 32 lugares e uma esplanada para 12 pessoas, o restaurante disponibiliza ainda opções de saladas, como é o caso da Caeser de Leitão com manga, tomate cereja, queijo S. Jorge e croutons, ou da salada de queijo de cabra com morangos, lâminas de pera, nozes e vinagrete de mel.
Nas sobremesas sobressai o cheesecake de lima com biscoito “home made”, mousse de chocolate com flor de sal e pastel de nata servido quentinho, mesmo antes do café que acompanha sempre com amêndoas transmontanas DELÁ, caramelizadas em mel.
A carta de vinhos apresenta brancos, rosés e tintos de diferentes regiões do país – Douro, Dão, Beira Interior, Bairrada e Alentejo – e aposta nos espumantes da Casa do Canto, com referências Brut Nature, Reservas e Grande Reservas e Vinhão Bruto. O MUMM Cordon Rouge e Rosé constam também destas sugestões vínicas que prometem elevar a nova experiência de degustação do tradicional leitão.
O chef Pedro Sommer define o Bácoro “como um verdadeiro complemento dos cinco sentidos que combina o sabor das iguarias, o aroma do forno de lenha e o estalar da pele de leitão, envolvido numa cuidada apresentação”.
Abriu em Junho, em soft opening, e entretanto marcou presença no food court do Super Bock Arena, no Palácio de Cristal, embora com um serviço de carta reduzida.

 

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close