Notícias

Morreu a pintora Armanda Passos

A artista nascida em 1944, no Peso da Régua e fixou-se no Porto, onde estudou Artes Plásticas na Escola Superior de Belas Artes.

Morreu aos 77 anos a pintora Armanda Passos. A artista nasceu em 1944, no Peso da Régua e  fixou-se no Porto, onde estudou Artes Plásticas na Escola Superior de Belas Artes. A juntar ao trabalho como docente participou em diversas exposições individuais e coletivas por todo o mundo. O seu nome está ainda representado  em importantes coleções públicas, do Museu do Chiado em Lisboa, ao Museu de Serralves, no Porto.
Na sua terra Natal há um   parque e passeio ribeirinho na margem direita do Douro, com o seu nome, onde serão instaladas esculturas que reproduzirão em grande escala as figuras emblemáticas da artista. A artista plástica tem um traço sui generis, eterno e viciante Contudo, foi a cidade do Porto que acolheu a sua vida e o seu atelier.
A sua obra está representada em coleções como a do Museu Nacional de Arte Contemporânea, da Fundação Calouste Gulbenkian, da Fundação Oriente, Fundação Champalimaud, do Museu de Serralves, ou do Museu Amadeo de Souza-Cardoso.
Membro do grupo “Série Artistas Impressores”, Armanda Passos fez ainda parte de exposições coletivas em países como Espanha, França, Bélgica e Alemanha.
Foi distinguida com  o prémio do Ministério da Cultura (1984) e a atribuição da Comenda da Ordem de Mérito (2012) da República Portuguesa.
Em 2011, quando doou duas obras ao Museu da Quinta de Santiago, em Matosinhos, Armanda Passos afirmou “que o objetivo era deixar os seus trabalhos a locais e pessoas que significam alguma coisa na sua vida” e “se gostarem do meu trabalho, gostam de mim”, disse a artista plástica na altura.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close