Cultura

Sessão ´Braga 12/03: Escala na Viagem´ apresentou balanço do trabalho efectuado na área cultural e perspectivas de futuro

Cidade é uma das quatro finalistas da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027

Um dia após o anúncio de que Braga é uma das cidades finalistas da candidatura a Capital Europeia da Cultura em 2027, o Município de Braga fez uma ´escala na viagem´, numa sessão que decorreu no Espaço Vita e onde foi apresentado o balanço do trabalho efetuado até ao momento e as perspetivas de futuro para a Cidade.

Braga identifica a Cultura como um dos pilares de desenvolvimento sustentável do Concelho e um motor de dinâmicas económicas, de educação e de inclusão. A Estratégia Cultural Braga 2030, um documento norteador para um período temporal de 10 anos, reflete as necessidades atuais e futuras da Cidade. A sua elaboração contou com o envolvimento ativo de todos os agentes culturais e da sociedade civil Bracarense.

A candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027 foi o mote para pensar e definir esta estratégia cultural a longo prazo para Braga. Assim, garantimos que a Cidade está a construir uma estratégia sólida e que a Capital Europeia da Cultura será parte integrante do caminho que o Município se compromete a percorrer.

Esta estratégia contribui para o desenvolvimento de competências e capacitação do tecido cultural, assegurando aos Bracarenses mais oportunidades de participação em experiências culturais, o incremento de oportunidades de crescimento da economia criativa e a promoção e geração de conhecimento associado ao sector cultural e criativo.

Desde 2017, Braga é Cidade Criativa da UNESCO no domínio das Media Arts. Em 2021 ostentou o título de Capital da Cultura do Eixo Atlântico. O Theatro Circo, centenária casa de espectáculos de Braga, ultrapassou a fasquia dos 100 mil espectadores. O gnration tornou-se um espaço de criação de referência nacional e internacional no domínio da música contemporânea e da relação entre arte e tecnologia. O Altice Forum Braga foi renovado e trouxe uma nova dinâmica aos eventos culturais da Cidade.

Braga será culturalmente vibrante, diversa, próspera e atractiva, incontornável no panorama nacional e europeu pela sua inovação e criatividade. Uma Cidade onde a cultura está no centro da qualidade de vida e felicidade de quem nela vive, trabalha ou visita.

Para projectar o futuro é essencial pensar nos desafios que este nos traz, mas também olhar o passado para perceber o legado cultural da Cidade e compreender o momento presente.

Durante a sessão foram também assinados os acordos de parcerias institucionais entre o Município e algumas entidades culturais Bracarenses que representam as mais variadas expressões artísticas: ACINAC– Associação Cinema em Ação; AMTM – Projet’arte na Tradição; Arca de sons; ARCUM – Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho; Argumento Prodígio – Cineclube Aurélio da Paz dos Reis; grupo Canto d’Aqui; Fado com Arte; Sinfonietta de Braga; Azeituna; Banda Musical de Cabreiros; Cabido da Sé de Braga; Capítulo Cenário – Ent’artes – Escola de Dança; Cidade Curiosa; Comcordia – Associação de Cordas Dedilhadas do Minho; Coro Académico da Universidade do Minho; Encontros da Imagem; Grupo Cultural de São Mamede de Este; Grupo de Fados e Serenatas da Universidade do Minho; Malad’arte; Nova Acrópole Braga; Pavac – Passos Audiovisuais; Rusga de São Vicente; Suonart e Gatuna.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close