GaleriaNotícias

«Por acaso» … um livro de amor

Ninguém fica indiferente ao assunto, ao tema e a este livro de Fátima Araújo, jornalista da RTP e pivot de vários espaços informativos na televisão pública e na RTP Informação, «Por acaso», da sua autoria, com prefácio escrito pelo neurocirurgião João Lobo Antunes e fotografias da autoria de Paulo Faria.
Rui Reisinho, 37 anos, bailarino, DJ, designer numa empresa multimédia, fundador da A_JU_DANÇA, Ana Catarina Correia, 23 anos, frequenta o mestrado de Sociologia na Faculdade de Letras do Porto, José Pedro Gomes, 23 anos, licenciado em Informática, Maria de Fátima Ferreira, 38 anos, professora em Rio Tinto, escritora, várias vezes campeã nacional de natação adaptada e José Rui Silva, 24 anos, mestre em Ciências da Informação, todos vítimas de Paralisia Cerebral, foram os exemplos relatados dos muitos que existem no país e que dão o seu testemunho neste livro, que foi apresentado, na passada segunda-feira, com casa cheia, na Casa da Música, no Porto.
Para Pedro Chagas Freitas, escritor e responsável pela apresentação da obra, estes cinco jovens são exemplos absolutos e deliciosos do que é amar. “Este é um livro de amor sobretudo porque por cada uma das cinco pessoas apaixonadas que me deu a conhecer eu fiquei mais apaixonado. Apaixonado por tudo o que me rodeia, por tudo o que tenho ou posso ter”.
Fátima Araújo assumiu na sua intervenção que este livro tem por objectivo sensibilizar a opinião pública para as questões da deficiência, para que possam ser encontradas respostas sociais e políticas dignas para as pessoas com deficiência. A este propósito, a jornalista apresenta, no epílogo de «Por acaso», várias recomendações para que seja posta em prática “uma verdadeira política de cidadania e de responsabilidade social”, recomendações a que a sociedade em geral e os governos em particular não devem ficar indiferentes.
Trata-se de uma reportagem em forma de livro sobre cinco jovens portugueses com Paralisia Cerebral que, apesar das suas limitações físicas, “são casos positivos, casos de sucesso, de empreendedorismo social e laboral, de integração social bem sucedida, de auto-a¬ceitação e de auto-superação, jovens exemplos de interacção para desmistificar clichés e preconceitos que a sociedade continua a ter em relação aos deficientes, jovens exemplos de perseverança e exemplos de pessoas úteis e válidas”, remata.
O livro «Por acaso», editado pela Apuro Edições, foi apresentado no passado dia 20, precisamente no dia Nacional da Paralisia Cerebral, na Casa da Música. Nessa cerimónia, com sala cheia, actuaram ainda o pianista Mário Laginha e o fadista Camané. Parte das vendas do livro irá reverter a favor da Associação do Porto de Paralisia Cerebral.
As próximas apresentações públicas de «Por acaso», ambas com entradas livres/grátis vão acontecer no dia 8 de Novembro, às 18h00, na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, com actuações da Companhia de Dança Inclusiva A_JU_DANÇA e do cantor Ricardo Azevedo (ex-vocalista dos EZ-Special) e, no dia 22 de Novembro, às 18h00, na Biblioteca Municipal de S. João da Madeira, com actuação do grupo Ensemble Vocal.

Foto: Carlos Vilela

Tags
Show More

Related Articles

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close