Sociedade

União das Misericórdias Portuguesas apresenta Relatório de Execução sobre a sua intervenção no apoio à população vítima dos incêndios

União das Misericórdias Portuguesas (UMP) apresentou recentemente em Assembleia Geral que decorreu em Fátima o Relatório Trimestral de Execução sobre a atividade que tem vindo a desenvolver para apoiar a população vítima dos incêndios, que ocorreram em junho último na região centro do país.

O relatório descreve o trabalho de intervenção que a UMP tem efetuado, em termos de reabilitação e reconstrução total e parcial às habitações permanentes atribuídas à parceria conjunta com a Fundação Calouste Gulbenkian e em articulação com o Fundo Revita.

A UMP, juntamente com a Fundação Calouste Gulbenkian, tem vindo a trabalhar continuamente em estreita articulação para apoiar as famílias afetadas por estes incêndios. Além dos projetos de reabilitação, as populações também estão a ser apoiadas para a aquisição de alfaias agrícolas.

No seguimento da sua política de total transparência na gestão dos donativos angariados, a UMP disponibiliza o Relatório Trimestral de Execução, com dados até outubro último, para consulta pública na plataforma digital “Juntos por Todos”, onde também poderão ser consultados os apoios concedidos até ao momento.

Sobre a União das Misericórdias Portuguesas (UMP)

Enquanto promotora da economia social, a UMP tem pautado a sua atuação pelo diálogo entre as Misericórdias e os diversos parceiros institucionais, participando ativamente na definição e execução de políticas públicas sociais, com o objetivo de assegurar respostas sociais e de saúde que contribuam para o desenvolvimento de uma rede de apoio para o bem-estar da população.

Em todo o território português existem atualmente 387 Misericórdias, algumas com mais de 500 anos de existência. Apoiando diariamente mais de 165 mil pessoas em todo o país em áreas sociais estratégicas, como a educação, saúde, inclusão socioprofissional, as Misericórdias detêm 18 hospitais e 111 unidades de cuidados continuados.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close