Breves

Paulo Ferreira: Fotografar o Porto em tempo de pandemia

“Nos tempos que vivemos, senti que a pandemia veio esfriar a cidade e que a vida se tornou cinzenta”. A frase é de Paulo Ferreira, produtor de vídeo e fotógrafo de Natureza, que, perante o período de confinamento, viu a cidade do Porto de forma diferente. Este Engenheiro Informático, de Gondomar, durante o período de pandemia, aproveitou as saídas profissionais, acabando por registar algumas imagens da cidade invicta completamente deserta. “Fotografar o Porto tem sido para mim, nos últimos anos, uma paixão que vem crescendo, alimentada pela luz que a cidade imana, contrariamente ao que se pensava no passado”. Este profissional, que já viu o seu trabalho ser premiado em festivais nacionais internacionais por variadíssimas vezes, refere à Agência de Informação Norte que as recentes alterações arquitetónicas, aliadas à recuperação urbana, “tornam a cidade um motivo fotográfico. Por isso, gosto tanto de a fotografar, filmar ou “timelapsar”.
Paulo Ferreira, perante uma cidade despida, e motivado pela “esperança de que melhores dias virão”, decidiu realizar um vídeo com imagens que mostram a cidade do Porto durante este período. “Quero que seja uma janela de luz e esperança para todos aqueles que adoram esta cidade.” Nele estão retratados dois períodos bem distintos: “o antes e o pós-confinamento, com uma passagem pelas terras Durienses, onde as searas continuaram a crescer, representando um sinónimo de vida”, enfatiza.
Veja aqui o vídeo:

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close