Breves

Ílhavo alerta munícipes para a urgência de reduzir a produção de lixo

Em 2024, a Câmara Municipal de Ílhavo continuará a suportar 38% da fatura global da gestão municipal dos resíduos urbanos, que corresponde a 1,6 milhões de euros, aproximadamente. 

A atualização do Tarifário do Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos para o ano de 2024 prevê um aumento de cerca de 23%. 

O Município de Ílhavo apela, uma vez mais, a uma melhor reutilização e reciclagem dos resíduos para diminuir a elevada despesa no âmbito da gestão de resíduos, alertando os munícipes para o aumento da produção do lixo indiferenciado, fator que tem contribuído para os aumentos sucessivos das taxas, quando se impõe a separação e encaminhamento para os vários ecopontos ou para o Ecocentro Municipal. Desta forma, sempre que o munícipe opte por não reciclar e encaminhar corretamente os resíduos deve pensar na consequência desta ação. 

Sublinhe-se que, em 2023, o Município de Ílhavo iniciou a recolha seletiva dos biorresíduos junto dos grandes produtores, que será este ano alargada a toda a comunidade, através da recolha de proximidade. 

Durante este ano e o próximo, a Câmara Municipal de Ílhavo irá reforçar o incentivo à Prevenção, Redução e Reciclagem dos Resíduos, através de um conjunto de ações de sensibilização. 

Medidas como o reforço da Rede Municipal de Ecopontos e da sua frequência de recolha, pelo menos em duas alturas críticas do ano: o  verão e a quadra natalícia; de incentivo ao uso do Ecocentro Municipal; de separação dos biorresíduos, sobretudo ao nível da fração dos resíduos alimentares; a atribuição de compostores de tipologia moradia; da recolha porta a porta, por marcação, dos resíduos verdes e dos denominados monos ou monstros; de alargamento das Redes Públicas de equipamentos de deposição seletiva das peças de vestuário e calçado, bem como do óleo alimentar usado; contam, em 2024, com um investimento previsto no Orçamento Municipal superior aos 300 mil euros. 

No âmbito educativo, as comunidades escolares continuarão a ser parceiro fundamental para reforçar as Eco-Famílias e as Eco-Freguesias, a aumentar as Comunidades Circulares, resultando deste somatório um Eco-Município mais sustentável a todos os níveis. 

Tags
Show More

Related Articles

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close