Educação

Mais de 300 alunos de Guimarães instalam as suas memórias patrimoniais na CDMG com Pergunta ao Tempo

3ª edição do projeto educativo que reúne todos os alunos das turmas do 4º ano do concelho de Guimarães inaugura a 28 e 29 de maio na Casa da Memória

Pelo terceiro ano letivo consecutivo e após o sucesso das duas primeiras edições, Pergunta ao Tempo regressa à Casa da Memória de Guimarães (CDMG) pelas mãos dos alunos do 4º ano dos 14 agrupamentos escolares de Guimarães, revelando ao público o resultado do trabalho desenvolvido ao longo do ano letivo que está a chegar ao fim. O património cultural, a reflexão sobre a memória e as formas como a representamos envolveram todas as crianças, as suas famílias e a comunidade local. A Casa da Memória surge assim como lugar de abrigo e de encontro da comunidade consigo própria.

No final deste mês de maio, será revelado, nos dias 28 e 29 (às 10h00 e às 14h00), o resultado da 3ª edição do projeto Pergunta ao Tempo, inaugurando uma exposição em que o património é o objeto de atenção de alunos e professores do 4º ano de escolaridade das escolas de Guimarães, a quem é colocado o desafio de descobrir e reinterpretar a exposição permanente da Casa da Memória, que desta forma abre as suas portas – de forma ainda mais especial – à cidade e à comunidade. Assim, a partir desta data estamos todos convidados para conhecer os objetos, as histórias e os testemunhos recolhidos pelas crianças, que coabitam e dialogam com cada um dos núcleos expositivos da exposição permanente da Casa da Memória.
Pelo terceiro ano letivo consecutivo e após o sucesso das duas primeiras edições, mais de 300 alunos participam no projeto educativo Pergunta ao Tempo, desenvolvido pel’A Oficina. Ao longo do ano letivo, os alunos do 4º ano de várias escolas do concelho debruçam-se sobre o património, nas suas múltiplas vertentes: material e imaterial; móvel e imóvel. A base de trabalho é a exposição permanente da Casa da Memória de Guimarães. E, tal como o museu vimaranense, também este programa educativo está dividido em 14 núcleos. São, por isso, 14 as turmas envolvidas no projeto em cada edição. Há quem tenha que refletir sobre a Industrialização do Vale do Ave, a Fundação da Nacionalidade, Cartografias e Território de Guimarães ou Utopia e Distopia. Depois de atribuído um dos temas, cada professor tem depois liberdade para mobilizar os conteúdos que lhe parecerem adaptar-se melhor. Só não podem perder o norte de Pergunta ao Tempo: o património. O de Guimarães e o das freguesias de cada uma das escolas.
Completados três anos desde o início do projeto, a Casa da Memória apresenta, assim, a 3ª edição desta exposição. Em 2017, a CDMG levou a cabo a edição inaugural do Pergunta ao Tempo, que foi principiado no início do ano letivo de 2016/2017, como resposta ao desafio de proximidade à comunidade escolar, lançado pela Vereação de Educação do Município de Guimarães. Esta nova exposição, aberta a todas as idades, poderá ser visitada até 29 de setembro, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.
Recorda-se que, na CDMG, é também possível realizar Visitas Orientadas e Oficinas Criativas ao longo de todo o ano, sujeitas a marcação com, pelo menos, uma semana de antecedência, através de telefone 253424700 ou e-mail mediacaocultural@aoficina.pt. A CDMG encontra-se aberta de terça a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Aos domingos de manhã, a entrada é gratuita.
Foto: DR

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close