Sociedade

Varandas em casa invade bairros e redes sociais com música, poesia e teatro

Alunos do Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga e Companhia de Teatro de Braga juntam-se ao movimento de combate ao isolamento social

O FESTIVAL VARANDAS EM CASA chega já amanhã às varandas, pátios e janelas das casas dos portugueses. A iniciativa, criada originalmente no Porto em 2012 sob direção artística de Mirró Pereira, conta em Braga com o apoio da zetgallery e do dstgroup que se disponibilizou para mobilizar Braga na promoção e dinamização deste evento solidário, artístico e em rede. Amanhã, de manhã e à tarde, haverá espetáculos de música, poesia e teatro, entre outras manifestações artísticas, a solo, em duo ou em família, num movimento artístico sem precedentes em que os portugueses são chamados a serem protagonistas e espetadores no seu bairro e nas redes sociais, neste período de isolamento social.
O festival regista participações de todo o território nacional, sendo que  Braga já ultrapassou a barreira da meia centena de inscrições. Helena Mendes Pereira, diretora e curadora da zet gallery destaca a adesão em força dos bracarenses. “Estamos hoje com dezenas de inscrições e com expetativa de chegar à centena. Há gente de todo o país e Braga também respondeu em peso. Participam vários elementos da Companhia de Teatro de Braga e vários alunos do Conservatório Calouste Gulbenkian de Braga, entre tantos outros participantes individuais, profissionais e amadores” sublinhando ainda que Se, em tempos de pandemia e isolamento, a cultura não nos unir, nada nos une. Com distância física mas unidos porque a cultura não pode parar. Nunca
O evento arranca  às 11 horas, com o “varandinhas”, em que as varandas, pátios ou janelas serão o palco de apresentações, no quadro das artes do palco, para os mais novos, com uma duração de 10 a 30 minutos, e às 17:30, “os varandas”, para os mais velhos, com apresentações entre os 15 e os 45 minutos.
O evento propõe ainda que cada participante faça diretos da respetiva atuação, colocando as tag do festival (@festivalvarandas #festivalvarandas #festivalvarandasemcasa #euficoemcasa #ficaemcasa #stayathome #stayhome).
A iniciativa, agora designada por FESTIVAL VARANDAS EM CASA face à pandemia de Covid-19, junta assim artistas e criadores, profissionais ou amadores, para atuações e performances para todos os públicos e desenvolve-se reforçando o movimento #fiqueemcasa. “Se, em tempos de pandemia e isolamento, a cultura não nos unir, nada nos une. Com distância física mas unidos porque a cultura não pode parar. Nunca”, sublinha a diretora e curadora da zet gallery.
O FESTIVAL VARANDAS procura ainda combater a solidão incentivando à partilha entre artistas e público, numa altura em que o isolamento social é imperativo social. “Gostaríamos de não perder o foco no combate à solidão, na partilha dos artistas com o público, de vizinho para vizinho, tentando chegar mesmo àqueles que até por não terem internet ou redes sociais estão mais isolados do que nós”, reforça Mirró Pereira da organização, adiantando ainda que “a iniciativa prende-se também com a questão de não se perder o direito de “estar ao vivo”, mas também de “ver e ouvir ao vivo”, fazendo-o de forma segura, claro”.
Recorde-se que o Festival Varandas é um certame multidisciplinar, com direção artística de Mirró Pereira, que nasceu em 2012 e que cruza teatro, música, poesia e novo circo, em eventos que transformam varandas em palcos de performances ao vivo.

Foto: Pedro Figueiredo

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close