Breves

20 anos depois, Adega Cooperativa Regional de Monção renova imagem

A nova imagem centra-se em dois elementos: a mulher “Deu-La-Deu”, que simboliza a Adega, e o “naming” com um “lettering” inspirado nos primeiros rótulos

Uma nova imagem institucional atualizada e moderna. É desta forma que a Adega Cooperativa Regional de Monção descreve o resultado da parceria que fechou com o Atelier Rita Rivotti no sentido de aproximar a marca do consumidor final e espelhar as tradições da sub-região de Monção e Melgaço.
Uma mulher a segurar um cacho de uvas é a protagonista do novo logotipo da Adega de Monção, que abandona assim o monograma passados mais de 20 anos. “Já não alterávamos o nosso logo desde os anos 90 e achamos que esta era a altura ideal. O novo ano é renovação e assim apresentamos uma nova imagem ao público. Para esta tarefa escolhemos a Rita Rivotti, que soube interpretar aquilo que a nossa marca transmite: autenticidade, conhecimento, inovação e tradição”, refere Armando Fontainhas, Presidente do Conselho de administração da Adega Cooperativa de Monção.
Esta nova imagem centra-se em dois elementos: a mulher Deu-La-Deu como símbolo máximo da Adega e o naming com um lettering inspirado nos primeiros rótulos. Armando Fontainhas explica que “trata-se de uma homenagem a Deu-La-Deu Martins (personagem lendária da história de Monção) pelo que fez pelo povo Monçanense, mas acima de tudo à figura da Mulher. O novo logo representa ainda um tributo ao matriarcado das famílias do Alto Minho, uma posição de poder e independência que se tem reforçado ao longo dos séculos.”
A Adega de Monção espera que esta renovação venha dar “um novo fôlego à marca”, após um ano atípico e desafiante para o mundo dos vinhos. O ano de 2021 promete vir a ser um ano de reinvenção e recuperação para a Adega Cooperativa.

 Sobre a Adega de Monção:

A Adega de Monção foi fundada a 11 de outubro de 1958, por 25 viticultores. Está situada na sub-região de Monção e Melgaço, onde a casta de Alvarinho é melhor representada, em plena Região Demarcada dos Vinhos Verdes.
Presidida por Armando Fontainha, a Adega de Monção prima pelo acompanhamento das novas tecnologias e na melhoria das suas instalações. Entre 1986 e 2006 melhorou as condições tecnológicas de receção das uvas e o processo de vinificação, a capacidade de armazenamento, estabilização e engarrafamento dos vinhos; aumentou as instalações; criaram estruturas físicas que permitiram alagar a comercialização nacional e internacional, estando, neste momento, na Europa, em África e na América do Norte e Sul.
Em 2005, criaram o Espaço Histórico e Cultual da Adega de Monção, integrando, assim, na Rota dos Vinhos Verdes, Itinerário do Minho. Em 2009, a Adega foi galardoada pelo IAPMEI com o Estatuto de PME Excelência, que tem vindo a ser renovado todos os anos.

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close