TeatroVideos

“As Árvores Morrem de Pé… o novo desafio de Filipe La Féria (Com vídeo)

 

Excepcional. É desta forma que podemos descrever o mais recente desafio de Filipe Lá Feria que promete conquistar o coração dos portugueses com um dos maiores clássicos do teatro de todos os tempos: “As árvores morrem de pé. A peça de Alejandro Casona já teve várias encenações diferentes nos palcos nacionais desde os anos 50 e motivou até a última aparição televisiva da atriz Palmira Bastos, mas regressa agora numa versão diferente e que se espera singular – ou não fosse a adaptação assinada por aquele que é o encenador português mais marcante das últimas décadas.

O espetáculo teve a sua estreia a 11 de agosto no Teatro Politeama, em Lisboa, e recuperou frases míticas como a que Palmira Bastos celebrizou em 1966: “Morta por dentro, mas de pé, como as árvores”. Desta vez, no entanto, a estrela em palco é Eunice Muñoz – e Manuela Maria também, já que as duas atrizes vão alternar a sua presença sobre os holofotes, ambas como protagonistas da peça, em diferentes dias da semana.

Ruy de Carvalho também integra o elenco, intercalando a sua prestação com a de João d’Ávila, e pelo palco do Politeama passam ainda atores conhecidos do grande público como Maria João Abreu, Hugo Rendas, Ricardo Castro,Carlos Paulo entre outros.

A história da peça conta como uma avó foi iludida pelo marido, que, ao longo de vários anos, a fez acreditar que o neto era casado e formado em arquitetura, quando, na realidade, era um perigoso delinquente. Quando um telegrama do jovem anuncia o seu regresso, a verdade começa então a revelar-se.
Para Filipe La Feria, encenar este clássico representa a realização de um sonho há muito projetado a três: ele próprio e também os atores Ruy de Carvalho e Eunice Muñoz.

Para o encenador, “As árvores morrem de pé” é uma produção que, além de lhe tomar “a alma e o coração”, constitui também um grande desafio financeiro, já que contínua sem apoios por parte do Estado. Apesar dessas dificuldades, La Feria pretende levar a peça também ao Porto, para uma temporada nessa cidade.

O homem que mais gente leva ao teatro em Portugal viu a sua nova peça ser aplaudida de pé no dia da estreia. Diferentes gerações de espectadores mostraram apreciar ainda hoje o enredo que Alejandro Casona escreveu nos anos 50.

“As árvores morrem de pé” promete atrair a Lisboa milhares de espectadores de Norte a Sul do país. A peça pode ser vista de quarta a sábado às 21h30 e aos sábados e domingos às 17hoo.

 

Tags
Show More

Related Articles

4 Comments

  1. Sempre admirei o Filipe Lá Feria. Tenho saudades de o ver nos palcos do Rivoli. Se não vier ao Porto nós vamos a Lisboa. Não é todos os dias que temos um leque de atores como este. Adorei o vídeo.

    Raquel
    São Pedro da Cova

  2. Lembro-me de ouvir falar da frase mas não sabia de onde era a sua origem. Quero ver esta peça pois o texto parece ser muito bom e atual. GOstei muito do vídeo, gosto dos atores e de teatro. É um bom cartão de visita para uma ida até ao Politeama.
    José Lima Resende
    Aveiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close