Cultura

Museu Judaico do Porto recebe Colar do Mérito Pedro, O Libertador

Cerimónia de outorga desta comenda tem lugar dois dias antes da comemoração dos 188 anos de falecimento do rei D. Pedro IV de Portugal e I do Brasil

Museu Judaico do Porto recebe a comenda do Colar do Mérito Pedro, O Libertador no próximo dia 22 de setembro, pelas 18.30 horas, outorgada pelo Conselho de Minerva, a Associação de Antigos Alunos da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
O Conselho de Minerva atribui a comenda ao Museu Judaico do Porto, pela prestação de um serviço de interesse público, notório em matéria de educação, e pela sua influência histórica da comunidade judaica na cultura brasileira, sendo esta uma das formas eleitas por este Conselho para comemorar o Bicentenário da Independência do Brasil.
Sebastião Amoêdo de Barros, Presidente da Minerva, assinala “o importante papel educativo do Museu Judaico do Porto para a Liberdade e o apoio da comunidade judaica às lutas liberais e a D. Pedro IV, não apenas com recursos financeiros, mas também com a própria vida de muitos dos seus filhos que lutaram efetivamente no cerco do Porto”.
Enraizada na Invicta, a cultura judaica mantém-se viva na cidade, assumindo hoje novas formas de expressão e de interação com a população. Para tal, contribuem não só o Museu Judaico do Porto, o Museu do Holocausto do Porto e a Sinagoga Kadoorie, mas também os filmes históricos «Sefarad», «A Luz de Judá» e «1618» que narram a história dos judeus na cidade e que tantos espetadores têm atraído aos cinemas e plataformas de streaming em todo o mundo.
O Museu Judaico do Porto retrata a história da comunidade judaica na Cidade Invicta desde tempos anteriores à fundação do Reino de Portugal até à atualidade. A Vice-Presidente da comunidade judaica do Porto, Isabel Ferreira Lopes, neta do fundador, capitão Barros Basto, lembra que o avô era “um liberal por excelência, tendo sido ele quem ergueu a bandeira da Primeira República na Câmara Municipal do Porto. Foi sempre um grande estudioso da História portuguesa e judaica”.
A Cerimónia será regada com vinho do Porto kosher. O Museu tem uma sala-garrafeira com “um vinho que é, a dois títulos, uma marca da cidade: por ser do Porto e por ser produzido com os rigores judaicos de uma comunidade que já existe na cidade há pelo menos mil anos”, acrescenta a Vice-Presidente.
A Cerimónia de outorga da comenda acontece na próxima quinta-feira, dia 22, depois de uma visita guiada ao Museu do Holocausto – o primeiro da Península Ibérica – que recebeu já mais de 70 mil visitas desde a sua abertura, em abril de 2021.
Ao início da noite, terá lugar um Concerto de Piano em homenagem a D. Pedro IV, no Hotel da Música. O evento vai revisitar as músicas da época e de D. Pedro IV. O momento é restrito à delegação de antigos alunos da Universidade Federal do Rio de Janeiro e convidados.

Foto: DR

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close