CulturaEntrevistasGaleriaPaísSociedade

«Índia – Rosto de Canela», uma exposição com alma do fotógrafo Luís Lobo Henriques

São 60 imagens escolhidas a dedo captadas pelo fotógrafo Luís Lobo Henriques, que compõem a exposição «Índia – Rosto de Canela», que é inaugurada no próximo sábado, dia 7, na Igreja de Santiago, na vila medieval de Monsaraz. “É uma exposição que me honrou logo pelo convite que me foi feito pela Câmara de Reguengos, que me dá assim a possibilidade de eu poder mostrar 60 imagens de seis mil que captei nesta minha viagem de sonho à Índia”, assume o fotógrafo.

«Índia – Rosto de Canela», assim se chama esta mostra fotográfica, que ficará patente até 10 de janeiro 2016. Trata-se de uma exposição inserida no Ciclo de Exposições Monsaraz Museu Aberto, esta seleção de imagens feitas pelo autor na Índia, em 2012 e 2015, pretende revelar um pouco daquilo que é a alma deste país que, pelo exotismo das suas gentes e cultura, o apaixonou incondicionalmente. Paisagens que marcam pela espiritualidade e rostos que se distinguem pela diferença, um turbilhão de cores e emoções, aromas, sabores e sons duma Índia sagrada e profana que se impregna nos cinco sentidos do visitante.

Cada imagem fala por si nesta exposição, para a qual a seleção de uma pequena amostra foi tão empolgante quanto difícil, dado o potencial fotográfico que a Índia proporcionou ao autor.

Professor e fotógrafo ou professor e de vez em quando fotógrafo…? “Sou professor e fotógrafo todos os dias. Em simultâneo. Tanto dou uma aula, como venho para casa editar imagens, ou agendar uma sessão fotográfica, ou partir com a câmara para captar algo. Tanto me apaixono pelos alunos na sala de aula com a tarefa de os fazer crescer com o conhecimento que lhes transmito, como a seguir estou a descobrir elementos novos em imagens que fiz e ficaram por analisar detalhadamente, debruçando-me sobre elas com a paixão de quem teve um novo filho”. Ao longo de muitos anos de fotografia assume que as “maquinas fotográficas ensinaram-me a crescer. Impulsionou-me o gosto por viajar e conhecer pessoas, a vivenciar o mundo com os cinco sentidos em toda a sua plenitude”, concluiu.

Recorde-se que o seu nome é há muito uma referência da fotografia em Portugal. A fotografar “almas” há mais de 40 anos, Luís Lobo Henriques assume-se um profissional disciplinado na captação de imagens com uma visão quase “cinematográfica das pessoas”. Participou em vários concursos nacionais e internacionais, conquistou vários prémios, editou um livro e assume que as fotografias da sua vida são muitas, mas destaca uma tirada na cidade do Porto e que correu o mundo.
Em 2014 lançou o livro de fotografia «Corpo, Luz e Alma».

[metaslider id=4943]
Tags
Show More

Related Articles

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close