EntrevistasGaleriaPaísSociedade

Paulo Gonzo anunciou a chegada do novo disco no Coliseu do Porto

Cinco anos depois, a voz rouca e característica de Paulo Gonzo voltou a pisar o palco do Coliseu do Porto, ontem dia 5, não deixando ninguém indiferente com os seus êxitos como “Jardins Proibidos” ou “Dei-te Quase Tudo”.

O seu primeiro single, «So Do I», editado em 1985, tornou-se rapidamente num dos êxitos de maior sucesso na música. E foi com este tema que abriu uma maratona que se estendeu por mais de duas horas.
Numa altura em que assinala 40 anos de carreira, o artista com mais de 500 mil discos vendidos, não escondeu em palco a satisfação de poder cantar na invicta e anunciou a saída do novo álbum, até ao final deste ano, prometendo novos duetos.

Paulo Gonzo não encheu o Coliseu e não se mostrou disponível para falar à nossa reportagem antes ou depois do concerto. No entanto, em declarações ao Jornal de Notícias dias antes do concerto, Paulo Gonzo assumiu que voltar ao Coliseu do Porto “é uma performance especial” uma vez que é uma sala que acolhe muitas pessoas. Assumiu a este diário gostar muito do que faz e que, se existe segredo para o sucesso da sua carreira, o mesmo se deve ao facto de “ser verdadeiro”.

O artista nasceu a 1 de Novembro de 1956 e, 19 anos mais tarde, começou a sua carreira como co-fundador, compositor e vocalista da Go Graal Blues Band. Em 1984 decide iniciar a sua carreira a solo.
Recorde-se que o mais recente álbum de Paulo Gonzo inclui duetos com Ana Carolina, Anselmo Ralph, Jorge Palma, Matias Damásio, Rui Reininho e Bernardo Sassetti, Tito Paris, India Martinez, Mário Biondi, Fafá de Belém, entre outros.

A noite foi longa e com muitas anedotas pelo meio. Entre os convidados, destacou-se a presença de Pinto da Costa e do jornalista Júlio Magalhães.

Fotos: Hugo Viegas

[metaslider id=5397]
Tags
Show More

Related Articles

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close