Teatro

Teatro Sá da Bandeira mostra ‘Pior Comédia do Mundo’

De 31 de Janeiro a 24 de Fevereiro

“A PIOR COMÉDIA DO MUNDO” chega ao Teatro Sá da Bandeira, no Porto, no próximo dia31 de Janeiro. A “comédia” apresenta um olhar irónico, repleto de sentido de humor e que promete arrancar muitas gargalhadas sobre aquilo que o espectador nunca vê na verdade: a vida nos bastidores do teatro. Do elenco fazem parte Ana Cloe, Cristovão Campos, Elsa Galvão, Fernando Gomes, Inês Aires Pereira, Jorge Mourato, José Pedro Gomes, Paula Só e Samuel Alves.

SINOPSE

E se de repente a porta dos bastidores se abrisse e o espectador tivesse acesso ao que por lá se passa?
Um olhar alucinante sobre o teatro e as loucuras e devaneios dos que o fazem, cujas tendências para crises descontroladas de ego, falhas de memória e alguma promiscuidade transformam cada actuação numa verdadeira aventura de alto risco.
A Pior Comédia do Mundo não é  só uma peça, mas sim duas: simultaneamente um espectáculo de comédia e o drama de bastidores que se desenvolve durante a sua preparação. Através de três momentos chave – o ensaio geral, a noite de estreia e um espectáculo no fim de uma atribulada digressão – acompanhamos a crescente tensão entre os membros de um elenco à beira de um colapso nervoso colectivo. A Pior Comédia do Mundo é uma deliciosa farsa de bastidores com exultantes momentos de comédia.

A Pior Comédia do Mundo, no original, Noises Off, foi levado a cena pela primeira vez em 1982. Da autoria do multi-nomeado e vencedor de um Tony, Michael Frayn, é considerado por muitos críticos como o melhor texto de comédia escrito no século XX. Desde a estreia até à actualidade, contou com inúmeras reposições nas mais prestigiadas salas  do mundo – do West End à Broadway. Foi nomeada para o Tony de Melhor Espectáculo de Comédia e recebeu os prémios Evening Standard e Olivier, na mesma categoria, entre outras distinções.

Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close