Sociedade

Milhares de Peregrinos a caminho do Santuário

É um cenário que se repete todos os anos. Dia 13 de Maio é já na próxima segunda-feira e, por isso, milhares de peregrinos já se lançaram à estrada nas caminhadas de fé, percorrendo, a pé, centenas de quilómetros, com o intuito de realizarem, ou não, promessas feitas.

A afluência de peregrinos dos caminhos de Fátima nas estradas portuguesas já é bem visível. Um sacrifício muitas vezes difícil de explicar por quem vai cumprir promessas feitas, ou simplesmente movidos pela fé, e para muitos um ritual anual. Se uns preferem fazer esta jornada sozinhos, em silêncio, ou simplesmente “a pão e água”, a sua maioria segue em grupo. Foi o que aconteceu com o grupo de peregrinos de Espinho que tenciona chegar ao Santuário de Fátima antes do dia 13. O grupo é constituído por 400 pessoas, saíram da igreja Nossa Senhora da Ajuda, na madrugada de terça-feira.
Depois de várias horas de viagem, os pés manifestavam cansaço pelos muitos quilómetros percorridos, pelo que as paragens são obrigatórias.
Celina Silva, de Espinho, é uma veterana nestas caminhadas. “A chuva não nos está a ajudar. Temos pessoas no grupo com algumas dificuldades” mas juntos “vamos conseguir reconhece que “ este é um sacrifício que custa muito” mas, como vai movida pela fé, “isso ajuda bastante”, reconheceu à Agência de Informação Norte.
Fé é, aliás, a palavra que mais se ouve da boca dos peregrinos que percorrem milhares de quilómetros para visitar o santuário nesta altura do ano. Recorde-se que o percurso de 200 quilómetros criado pela Associação Caminhos de Fátima (ACF) e por 14 municípios do Norte e Centro, para garantir mais segurança aos peregrinos religiosos, deverá estar concluído em outubro, revelou em fevereiro deste ano fonte ligada ao projeto. Em causa está o “Caminho do Centenário”, que pretende melhorar o trajeto entre Vila Nova de Gaia e o Santuário de Fátima, em Leiria, através dos concelhos de Santa Maria da Feira, S. João da Madeira, Oliveira de Azeméis, Albergaria-a-Velha, Águeda, Anadia, Mealhada, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Soure, Pombal e Ourém.
Emídio Sousa, presidente da Câmara da Feira, admitiu na altura que “o projeto já tem dois anos de atraso, considerando que a ideia inicial era que o caminho estivesse pronto no centenário [das aparições de Fátima] e a tempo da visita do Papa em 2017”, reconhecendo também que o prazo disponível para concretização da obra era “manifestamente curto” em 2015, quando essa foi anunciada.
Com o aproximar das celebrações do 13 de maio a GNR tem em marcha a “Operação Peregrinação Segura”, com vários militares por dia a acompanhar os peregrinos.

Fotos: Francisco Azevedo

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close