Teatro

As verdades e as mentiras da guerra do Ultramar estreiam no Teatro Carlos Alberto

Em cena de 9 a 19 de janeiro de 2020

Quase 60 anos depois do início da Guerra Colonial Portuguesa no Oriente e em África, João Garcia Miguel decidiu trazer a cena mais uma irreverente encenação. Um Plano do Labirinto parte de um texto de Francisco Luís Parreira, dramaturgo que regressa ao palco do Teatro Carlos Alberto (TeCA), depois da sua estreia em 2010, com o espetáculo O Dia de Todos os Pescadores. Desta feita, a peça centra-se num conto mitológico que interroga as verdades e as mentiras de muitas histórias recolhidas da “nossa” guerra no “Ultramar”. O espetáculo está em cena de 9 a 19 de janeiro e assinala o arranque da programação de 2020 dos espaços geridos pelo Teatro Nacional São João (TNSJ).
“Esta peça leva o público numa viagem pelo passado português, refletindo, em especial, sobre a Guerra do Ultramar e o que foi a viagem dos seus protagonistas, numa perspetiva que pretende não deixar ninguém indiferente. É uma produção com um grande elenco, com João Lagarto, Sara Ribeiro e Paulo Mota, que estará em cena no Porto e em Lisboa”, refere João Garcia Miguel, encenador do espetáculo.
Um Plano do Labirinto perfaz a quarta criação conjunta de “uma estreita e durável relação” entre João Garcia Miguel e Francisco Luís Parreira. A peça é para maiores de 12 anos e pode ser vista na quarta-feira e sábado, às 19h00; na quinta e sexta-feira, às 21h00; e no domingo, às 16h00. Na récita de 17 de janeiro está prevista uma conversa pós-espetáculo. O preço dos bilhetes é de 10 euros. Depois da passagem pelo Porto, o espetáculo ruma até Lisboa, onde está em cena no São Luiz Teatro Municipal, de 23 de janeiro a 2 de fevereiro.

Foto: DR

Tags
Show More

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close